April 18, 2006

Quem és tu?


Quem és tu?
Que queres?
Porque vieste acordar
as lãmpadas profundas
da minha solidão
e agitar
nas fundas raízes
do meu corpo
as ondas arrebatadas da paixão?
Quem és tu?
Que queres?
Porque vieste despertar-me
desta infeliz solidão?
O teu silêncio
persegue-me
nas horas escondidas
e eu recordo
a tua voz misteriosa
que me acossa
depois das despedidas
Recordo o entardecer
e o fragor das ondas
recordo os teus olhos
de ausência
e a tua voz lenta
e triste
E já não são minhas
as minhas palavras
tu ocupas tudo
e as palavras fogem
do meu refúgio
e são tuas
loucas de angústia
e sangram
na minha voz dorida
em lamentos
e súplicas
meu caminho
indeciso.

(Janeiro, 1972)

Who are you?
What do you want?
Why did you awake
The roots of my loneliness
And the deep waves
Of my passion?
Who are you?
What do you want?
The mirage of your desire
Stalks mine
And aches
In the hidden hours.
I remember
Your mysterious voice
Filling the silence of the night
I remember the darkness
And the music of the waves
The absence and the sadness
In your eyes
And my words are not mine
Anymore
They escape from my memory
Flying away from me
In the shore
And belong to you
Mad of anguish
Begging and sighing
Bleeding and hurting in my voice
My unknown destiny.

2 Comments:

Anonymous Bernardo de Figueiredo said...

L I N D O !!!!!!!!!!!!!!

2:24 am  
Blogger Isa&Luis said...

olá, vim através de outros conhecer o teu cantinho.
Percorri o teu cantinho e gostei do que li.

Tem um fim de semana delicioso

jinho

Isa

4:22 pm  

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home